Você já pescou agulha com anzol e minhoca? Bem, se você tentou, provavelmente não obteve resultado, porque essa não é a maneira certa de fisgar esse peixe. agulha não tem o menor interesse em minhocas, pois elas não fazem parte da sua alimentação. É mais ou menos a mesma coisa em comunicação, quando não se tem um planejamento estratégico. Você pode ter o equipamento todo, como uma campanha muito bonita, mas sem a isca certa, ou seja, o argumento estratégico adequado, ninguém vai se interessar pelo que você está falando.
E você já tentou pescar agulha com uma granada? Isso mesmo, com uma granada, daquelas que explodem e fazem um estrago enorme! Nesse caso, provavelmente vai dar certo, pois ao menos um peixe deve emergir meio tonto, ficando fácil você pegá-lo. Bem, você deve concordar comigo que apesar de pegar um agulha, a energia e o custo que você desperdiçou ao usar uma granada foi enorme. Com uma lanterna e uma tarrafa seu custo seria bem menor e o resultado maior.
É mais ou menos a mesma coisa com o planejamento estratégico. Uma campanha pode até dar algum resultado se, intuitivamente, falar mais ou menos com alguns consumidores. Mas para isso você vai precisar de muito dinheiro, muita veiculação em mídia e um esforço enorme para fazer dar certo e, mesmo assim, não vai aproveitar todo o investimento feito. Já, com o argumento estratégico certo, a eficiência da comunicação é muito maior, otimizando a verba e construindo percepções para a marca que serão usadas permanentemente. Intuição e talento são bons. Intuição e talento com estratégia são ainda melhores. E, acreditem, essa não é uma história de pescador. 🙂
Fernando Diniz é Head de Planejamento Estratégico da F.biz e professor da MiamiAdSchool/ ESPM em São Paulo. Estará no Recife com o Curso Pensamento Estratégico, dia 04.06.11.
Fonte: Gogojob